10 de out de 2009

fotografia

para Carol


Escrita de luz, a
foto-
grafia.
Escreve-se com a
luz
e você ainda diz que
não lê.

Ler o mundo,
ler os mundos
a partir de
suas luzes,
ausências –
silêncios.

Ler,

mesmo quando não há
lentes;

ler,

mesmo quando luz e trevas
se juntam;

ler,

mesmo que as lentes
sejam os seus próprios
olhos.

Paramos no cruzamento –
seu casaco vermelho,
o cachecol nos cabelos,
você olhava
lenta,
diversa.
Imersa
nas cores do mundo.

Shall we cross
o mundo,
as cidades e
os sentidos –

cidade-texto
cidade-luz
cidade-cor
cidade
e seus olhos cheios de
cimento,
lágrimas,
ternura.

2 comentários:

Akemi disse...

adoro a voz :)

Aryana disse...

Lindo, Miguel, lindo...
Adorei te ver essa semana!
Beijo