28 de jan de 2011

volta pelo aterro

Olhar o Pão
de Açúcar aqui
da Guanabara à noite
leva uma tristeza.

Essas flores de luz
dos postes atravessando
o Aterro não mentem –
a volta pra São
Paulo não tarda.

E seu rosto
iluminado também
no banco de trás
do carro
(de tão perto vejo
meio embaçado
seu sorriso
aberto
escancarado).

E penso
o Aterro poderia ter
mais vinte quilômetros
até o aeroporto
que eu observaria
todas as flores de luz
passando
sem cansar
e sussuro pra você
a viagem foi
tão rápida

dois dias não
dão pra nada.